terça-feira, 1 de setembro de 2009

NA GRAFONOLA DO MARSUPILAMI | The Weatherman

Desta vez a viagem é até Vila Nova de Gaia, cidade natal de Alexandre Monteiro, aliás, The Weatherman, um genial compositor de verdadeiras e mágicas melodias às quais o comum dos mortais resolveu rotular de canções. Prova disso, são os dois álbuns editados por The Weatherman, o primeiro em 2006 de nome “Cruisin’ Alaska”, o segundo já em 2009 de nome “Jamboree Park At The Milky Way”. E foi precisamente este último - diga-se de sua justiça - fabuloso trabalho, que serviu de pretexto para a conversa que se segue…The Weatherman finalPara quem (ainda) não te conhece, quem é The Weatherman?

É um rapaz, Alexandre Monteiro, que escreve umas canções sobre o amor, o cosmos e o sol.

Podes nos contar um pouco da história deste projecto?

Começou em 2005, altura em que enviei uma demo gravada em regime solitário para algumas editoras independentes. Acabei por gravar um álbum para uma editora chamada monocromática, de Lisboa. O disco, “Cruisin’ Alaska”, foi editado em Fevereiro de 2006.

Este é o teu segundo álbum de originais. Que diferenças e/ou semelhanças existem entre ambos? Este teu trabalho é uma continuação do anterior ou é um novo capítulo?

Definitivamente é um novo capítulo. Não gosto de repetir fórmulas de disco para disco, e se no anterior, gravei tudo sozinho, neste apeteceu-me dirigir outros músicos. O disco foi gravado com o intuito de soar a uma banda a tocar num espaço grande, e não houve lugar a electrónica, característica que abundava no disco anterior. Fiz questão em que todos os instrumentos fossem tocados ao vivo.

weathermanpress1

Podes desvendar um pouco do que podemos encontrar em "Jamboree Park At The Milky Way"?

É um disco composto unicamente por grandes canções, com alto espírito de celebração. Costumo dizer que é uma espécie de cançoneteiro para ser entoado em qualquer acampamento com vistas privilegiadas para o espaço sideral.

Quais são as tuas expectativas em relação a este trabalho?

Encontrar cada vez mais gente que se identifique com a minha música. Dar grandes concertos. Marcar verdadeiramente as pessoas.

O que esperas que as pessoas tirem deste teu último trabalho em particular?

Espero que tirem sobretudo o sentido de celebração iminente que as canções deste disco transportam consigo.

Como funciona o teu processo de composição, onde vais buscar a inspiração para criares as tuas canções?

Normalmente as músicas saem-me naturalmente, e eu percebo logo quando as coisas têm potencial. Na verdade qualquer coisa me pode inspirar, por mais insignificante que pareça pode dar origem a uma grande canção, e gosto sobretudo de pegar em temas que mais ninguém se lembrou de escrever sobre.

Qual a tua opinião em relação à importância que a net tem tido sobre a música, os downloads, a partilha/pirataria. Achas que poderá trazer mais vantagens, ou mais desvantagens para um projecto como The Weatherman?

É possível que até tenha mais vantagens para mim do que desvantagens. A pirataria faz parte da realidade neste momento para toda a música. As novas gerações estão a crescer com a mentalidade de que toda a música deve ser adquirida sem pagar um tostão e isto não é positivo. Para alguém que tem o culto do objecto, como eu, isto entristece-me um pouco. Mas por outro lado, se não fosse a pirataria haviam muitos discos que eu nunca iria ouvir. Acho que as editoras grandes é que estão em maus lençóis. Eu criei a minha própria editora e vou editar o disco a contar de antemão que os discos vão servir mais como manobra de promoção do que para encher os bolsos. Quer a coisa corra mal ou bem, pelo menos sou livre, não me vou sentir escravo de nenhuma editora, e isso nos dias que correm, é muito importante.

Que achas do actual panorama musical nacional? Tens estado atento?

Confesso que não. Desde há um ano para cá o trabalho tem sido tanto que tenho tido pouco tempo para conhecer novos discos.

E do actual estado geral do nosso país?

Tento não pensar muito nisso. Muitas vezes faço questão em me alienar de algumas coisas.

weathermanpress2E agora, o que se segue? Quais os próximos passos de The Weatherman?

Lançamento do disco a 20 de Abril. Jamboree Park Tour com o maior número de datas possível.

Uma última questão: qual é a tua personagem de banda desenhada preferida?

O Batman. Ainda ontem o confundi com uma freira, na rua.

Curiosidades:

Como surgiu o nome The Weatherman?

Alguém me falou de uma organização que existiu nos anos 60, que tinha como guru o Timothy Leary chamada The Weatherman. E eu, que sempre gostei de nomes que pudessem ter significados diferentes, achei piada e ficou.

Quais são as tuas influências?

Aprendi tudo a ouvir os Beatles e os Beach Boys, depois há muitos nomes que giram em torno desses que vou ouvindo... mas cada vez mais tenho menor necessidade de ouvir música de outros para fazer a minha.

Bandas nacionais que tens ouvido?

Não me recordo. Tenho ouvido algumas coisas sobretudo na rádio...

Myspace de The Weatherman

Sem comentários: