terça-feira, 24 de junho de 2008

Na Grafonola do Marsupilami | Suprah

De uma forma descomprometida e sem preconceitos, os Suprah vão cimentando o projecto maior da vida destes quatros elementos que o compõem. Apesar de ainda só terem um EP de quatro temas gravado, a verdade é que já há algum burburinho em torno deles, especialmente nas suas aparições ao vivo. Não é para menos, porque os Suprah são um projecto a seguir de bem perto. O Marsupilami tem andado atento, quis saber um pouco mais sobre eles e esteve à conversa com os Suprah. As respostas, podem nas ler duas linhas abaixo...

Antes de mais, obrigado aos Suprah por aceitarem responder a algumas perguntas que vos queria fazer.

Suprah01 Antes de mais, quem são os Suprah?

Os suprah são o Bruno Baptista na voz o Bruno Pereira na Guitarra o André Cabrita no Baixo o João Rodrigues na Bateria e mais alguns cúmplices!

Quando e como é que tudo começou? E qual era o objectivo na altura?

Os suprah surgiram no seguimento de outro projecto musical do qual alguns de nós faziam parte e que terminou, nessa altura pôs se a questão de continuar ou não, como achamos que tínhamos ainda alguma coisa para mostrar decidimos iniciar este projecto. Na altura o desafio foi apenas fazer bons temas com uma estética defenida.

Em 2007 lançaram o vosso EP de estreia, que mostra já uma grande coesão entre os membros da banda, apesar da ainda curta existência dos Suprah. Como explicam essa imediata cumplicidade entre vocês? Se há alguma explicação….

A explicação esta relacionada com o facto de três de nós já tocarmos há bastante tempo juntos, já fizemos muitos temas juntos e já tocámos ao vivo muitas vezes. Para alem disso, não quisemos apressar as coisas, desde o momento em que iniciámos os suprah até a gravação do EP quisemos que passasse o tempo suficiente para que nascesse uma cumplicidade entre nós e entre nós e a nossa musica.

Existe alguma fórmula na construção dos vossos temas, ou é algo que nasce naturalmente?

Geralmente é algo que nasce de uma forma natural, pode ser a partir de um riff de guitarra de uma linha de voz de uma batida ou daquilo que for, a partir daí deixamos as coisas fluir. Por exemplo, a faixa love submission foi feita, numa fase inicial, totalmente no computador com recurso a batidas sampladas e guitarras sampladas e depois então transposta para o ensaio onde levou os toques finais.

O que querem transmitir com as vossas músicas, o vosso som?

Nós fazemos o nosso som que pretendemos que tenha sempre batidas dançaveis riffs fortes e melodias capazes de induzir emoções a partir dai o processo tem de ser natural. Aquilo que cada tema transmite tem de ser descoberto pela pessoa que ouve. Essa, pensamos nós, é a beleza da musica.

Como tem sido a reacção das pessoas ao vosso trabalho?

Até agora, excelente! Em relação ao EP e em relação ao concertos!

Actualmente a net é um aliado poderoso na divulgação de uma banda. Qual a vossa opinião em relação a isso, e à consequente partilha/pirataria que se vive hoje em dia? Pode a net ajudar ou prejudicar mais, uma banda como os Suprah?

Em relação a qualquer banda a net só tem vantagens no que diz respeito a divulgação pois é um veiculo impar, não há outra forma de chegar a tanta gente e de forma tão rápida, constante e próxima. Em relação a partilha/pirataria a questão é mais complexa pois existem muitas variáveis a ter em conta e cada uma dessas variáveis daria só por si grandes discussões. Temos é de perceber que a industria musical esta em mudança e apesar de não sabermos onde vai parar sabemos que essa mudança vais estar relacionada com a net de alguma forma. Resta-nos esperar e ver! No entretanto vamos utiliza-la de maneira a servir da melhor forma as nossas necessidades!

Suprah02Acham que é possível os Suprah virem a lançar um registo e a disponibilizarem-no totalmente gratuito via net?

Sim é perfeitamente possível desde que, para nós, faça sentido!

Acham que existem locais, quer em qualidade quer em quantidade, suficientes para uma banda como os Suprah se mostrarem ao vivo, no nosso país?

Existem poucos locais bons e com condições suficientes para as bandas darem um bom espectáculo e existem poucos locais menos bons e sem condições para as bandas. Devia haver mais locais (ponto final!)

O que acham do actual panorama musical português?

Não vamos cair na conversa dos coitadinhos dizendo que isto esta uma miséria e que estamos perdidos e preferimos dizer que nunca em Portugal se viu tantas bandas a lançar cds, organizar concertos e montar perfeitas acções de marketing dignas de uma major é notório o grau de profissionalismo que as bandas se propõem a conseguir, isto porque já perceberam que tem de ser esse o caminho. Isto tem efeitos, muitas vezes negativos, no seio das bandas mas para o nosso panorama é bom pois eleva a fasquia e muitas vezes abre os olhos a quem poderia estar a fazer esse trabalho de forma competente. A música portuguesa e os músicos portugueses estão em grande forma!

E do estado geral do país?

Aqui teríamos de entrar num discurso fatalista e não nos apetece! Para isso basta consultar qualquer jornal diário.

E agora, quais os próximos passos dos Suprah?

O próximo passo dos suprah é o álbum. O nosso álbum já começou a ser gravado e neste momento é o nosso objectivo numero 1. Já agora, para quem estiver interessado podem acompanhar as gravações através do nosso blog no myspace!

Uma última pergunta: qual a vossa personagem de banda desenhada preferida?

Iznogood; Capitão Haddock; Super Pato; Spy vs Spy.

Curiosidades:

Suprah03 Como surgiu o nome Suprah?

Queríamos um nome curto, que fosse de alguma forma entendido em varias línguas e que estivesse de acordo com a nossa estética E …...BOOM!!

Influências?

Napalm Death; Dream Theater; Twisted Sister;Manowar(on acid?!)

Bandas nacionais que têm ouvido?

You should go ahead, Green machine, Vicious 5, Wray gunn, If Lucy Fell, Dapunksportif...

Myspace dos Suprah

Sem comentários: