sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Opinião | Portugal Além Fronteiras II

Muito se tem discutido em torno de uma questão que a meu ver é de certa forma importante, que é o facto de a grande parte dos nossos cantores optarem pela língua inglesa para se exprimirem!
Sim, já sabemos que é a língua universal, também sabemos que termos de vendas a diferença é bastante grande, mas há que contrariar alguns destes aspectos.
É certo que todo o artista tem ambições, grandes ambições em relação a todo o seu percurso, e é bom que o tenha, quanto mais não seja para aumentar a “ fasquia” do seu trabalho, e essa ambição passa por ser reconhecido além fronteiras, principalmente!
Então o que acontece, utiliza a língua inglesa, assim consegue atingir um maior número de pessoas em vários pontos do globo, em termos de sonoridade a originalidade é em alguns casos fraca e com isto vendemos o chamado produto luso!
Mas, se nós somos tão Portugueses quando joga a selecção, porque é que não o somos quando produzimos uma música?
Se no texto anterior disse que Portugal esta a crescer em relação á divulgação além fronteiras, neste justifico, porque é difícil isso acontecer, não atendendo para o facto da língua única e exclusivamente, mas sim como um dos factores, é claro.
Muita discussão há e ainda vai haver á volta desta questão, tendo em conta que os pontos, positivo e negativos, se encontrem de certa forma em pé de igualdade, e temos sempre que ter em conta, e não vale a pena negar nem esconder, que o lucro é sempre o mais importante.

Texto por: Andreia Costa

Sem comentários: