segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Na Grafonola do Marsupilami com os Dapunksportif

Com apenas um álbum na bagageira – lançado no ano passado – são já uma das bandas nacionais mais requisitadas, tendo inclusive este verão marcado presença nos principais festivais de verão do nosso país. Nada acontece por acaso, e tudo isto é fruto de muito trabalho e perseverança! Os Dapunksportif vêm de Peniche e prometem não parar de acelerar, o Marsupilami entrou no ritmo, e esteve á conversa com eles. Essa mesma conversa segue já de seguida a todo o gás...

Antes de mais obrigado aos Dapunksportif, por aceitarem responder a algumas perguntas que vos queria fazer. Obrigado.

Quando é tudo começou? E qual era o objectivo na altura?

Tudo começou por volta de 2004. Duas pessoas na sala de ensaios a “desbundar” riffs, a desenvolver com objectividade canções com cabeça, tronco e membros. O objectivo principal continua a ser o mesmo: construir boas canções.

Lançaram o vosso álbum de estreia no ano passado, e entretanto conseguiram alcançar já um certo “estatuto”, o qual vos deu a oportunidade de tocarem em alguns dos maiores festivais portugueses… Esse estatuto e reconhecimento, foi algo que veio ter convosco, ou foi algo que foram procurando?

Foi algo que fomos conquistando concerto a concerto. Muito trabalho de bastidores e perseverança. É igual em qualquer parte do globo, nada aparece do acaso.

Onde vão buscar a inspiração para o vosso som? Os Dapunksportif têm alguma fórmula especial, ou é algo que vai surgindo naturalmente?

A fórmula é deixar as emoções virem ao de cima no processo de composição misturado com as nossas vivências do dia a dia. Escrevemos sobre amor, relações e comportamentos desviantes. É tudo uma questão de organização de ideias e sentimentos em forma de canção.

Que tentam transmitir com a vossa música, a todos aqueles que vos ouvem?

Ritmo, velocidade e “travões bem afinados”.

Têm sentido dificuldades na divulgação do vosso trabalho? E como o têm feito?

As dificuldades passam pelo número reduzido de locais com condições para concertos Rock. As rádios não apostam na música portuguesa e a tv muito menos. A Internet tem sido a maior montra das novas bandas.

Sentem que cada vez mais, a net é um aliado poderoso nesse campo?

Sem dúvida que sim! É neste momento, a maior dor de cabeça das grandes editoras. O myspace é o maior amigo das bandas e estar fora deste meio é impensável para qualquer artista ou banda que esteja a começar.

Qual a vossa opinião relativamente á musica versus net, e á partilha/pirataria que se vive hoje em dia? Essa partilha/pirataria poderá prejudicar ou ajudar uma banda como os Dapunksportif?

Vendes muito menos mas tens a probabilidade de tocar mais. Até ao momento, já vendemos cerca de mil cds, mas acreditamos que o número de cópias pirata do nosso trabalho devem rondar o “disco de prata”. Quem comprou o nosso cd tem lugar marcado no “céu” do Rock! (risos….)

Que acham do actual panorama musical português? Recomenda-se?

Está em grande forma! Com um ritmo editorial regular e qualidade recomendável. Para 2008, prevemos que seja dado o salto internacional de alguns trabalhos. Queremos estar lá!

Como banda com vários concertos “nas pernas” um pouco por todo o país, acham que existem locais em quantidade e qualidade suficientes para uma banda poder tocar?

Como já tínhamos dito anteriormente, os espaços não abundam e muitos deles não têm condições. Há a falta de um circuito de Clubs (200/300pessoas) que promovam o hábito de ir ver um concerto à noite. Tem que apostar-se na qualidade, tanto do espaço como das bandas, para assim poder-se cobrar entradas. As bandas têm também a sua cota parte do actual estado, muitas tocam sem cachet e não se preocupam com a qualidade do som que sai das colunas. Ter a casa cheia de amigos não é sinónimo de “sucesso”.

Que dizem sobre o actual estado do país?

Politicamente, virámos “à direita” disfarçada de esquerda. O povo parece que perdeu o píu. Somos um pais à mercê da arrogância ministerial. Não acreditamos nesta política!

Para além dos concertos já em agenda, quais os próximos passos dos Dapunksportif?

Estamos já a gravar o segundo trabalho. Neste momento estão já dez músicas gravadas. Vamos com calma. Até final de 2007, pensamos ter cerca de 14 faixas. A ideia é lançar por volta de Abril de 2008. Vamos também ter o lançamento do cd “ 3 pistas antena 3” por volta de Fevereiro, do qual fazemos parte. Até final de 07 vamos continuar a tocar ao vivo para depois “hibernar” na sala de ensaios até à data de lançamento.

Para terminar, a pergunta que todos esperam e desesperam: qual a vossa personagem preferida de banda desenhada?

Homem-Aranha; Pato Donald.

Curiosidades:

Porquê o nome Dapunksportif?

Nascemos com o Punk na cabeça e o desporto nos pés.

A formação foi sempre a mesma?

Só os bateristas é que rodaram. Já tivemos cerca de cinco. De momento, contamos com dois: Zé Carlos e Fred.

Influências?

Sex,drugs and rock n roll!

Que bandas nacionais têm ouvido?

Murdering Tripping Blues; Linda Martini; Vicious Five; Cartell 70; Sizo; Slimmy; António Chainho; braindead; Mundo Cão.

Sem comentários: