quinta-feira, 20 de agosto de 2009

AO VIVO | 2º dia do Festival Souto Rock | 11JULHO2009

Critica ao segundo dia do Festival Souto Rock que aconteceu a 11 de Julho do corrente ano, por Edgar Costa (texto) e Pedro Cola (fotos).

Roriz é uma aldeia do concelho de Barcelos, minhota quanto baste na arte de bem receber e no paladar do seu vinho verde. O Souto Rock sem Roriz não é nada e vice-versa de modo que cada ano que passa o festival excede as expectativas e este ano a segunda noite do festival foi sem dúvida um enorme sucesso. A afluência de público, o ambiente, os nomes do cartaz e a entrada livre.

Indign2

Por volta das 22h30 os barcelenses Indignu abriram as hostilidades. De facto, surpresa é a primeira palavra que apetece dizer para quem conhece o passado da banda. Agora em formato quarteto a banda viaja pelo progressivo, pelo post-rock e pelo psicadélico e ainda ousa construir excelentes temas a partir de palavras de Valter Hugo Mãe, como é o caso de “Duzentas P.P.U.M.M”. Tema esse, que segundo a banda fará parte do primeiro longa-duração. Uma excelente actuação de aproximadamente 45 minutos, não havia melhor maneira de abrir a noite.

Alt7Ouvem-se acordes rock’n’roll a agitação aumenta, e os ALTO! começam a aquecer definitivamente as hostes. O enérgico João Pimenta vai dando ritmo à sua pandeireta e os restantes músicos correspondem com riffs certeiros. Obviamente que as comparações com Green Machine surgem de imediato, ou não fosse para além do conhecido vocalista, também Bruno Costa (guitarra) membro da máquina verde. No entanto, há em ALTO! umas letras bem arrojadas, exemplo disso é o tema com que encerraram a sua prestação “10000 Candidates To Kill Obama”.

BlackBombaim7Tema esse que já contava com a colaboração de Miranda, guitarrista da banda seguinte, os Black Bombaim. E o que as duas bandas fizeram foi encaixar o espectáculo, literalmente. Sendo o baterista de ambos os projectos, a missão foi bem cumprida e quando nos apercebemos, já o power-trio instrumental estava a debitar o seu potente stoner-rock. Com uma segura secção rítmica, a guitarra torna-se rainha e senhora e faz-nos viajar tão depressa pelo deserto como pelo espaço em riffs de cortar a respiração. Nota-se que a estrada que têm percorrido lhes confere uma enorme solidez. Grande set de cerca de 40 minutos que o jovem trio apresentou.

Bunnyranch6A noite estava quente, as três primeiras bandas barcelenses não deixaram os seus créditos por mãos alheias e as cerca de 5 centenas de pessoas ansiavam pelos cabeças de cartaz, os Bunnyranch. Não iriam ter tarefa fácil, sobretudo depois da quente actuação dos Black Bombaim. No entanto, Kaló conseguiu amarrar o público e a noite era sem dúvida de Bunnyranch. Muita consistência, umas teclas deliciosas, uma guitarra com o som correcto; Pedro Calhau e “Can´t Stop The Ranch” é uma das imagens da noite. E o público foi à loucura… cenas de explícita nudez por parte de um senhor mais entusiasta, marcaram também a actuação da banda de Coimbra, que além dos temas mais recentes passou revista por alguns mais antigos, sempre com boa resposta do público. Era inevitável o encore exigido pelos presentes, e os Bunnyranch fecharam assim da melhor maneira uma grande noite de um festival que se arrisca a ser mítico nas próximas edições.

Myspace do Souto Rock

Myspace dos Indignu

Myspace dos ALTO!

Myspace dos Black Bombain

Myspace dos Bunnyranch

Sem comentários: