quinta-feira, 14 de maio de 2009

Eu nem sempre sei o que vou dizer a seguir | 1

Rubrica

Um convite é sempre um convite e pesa por dois motivos que me parecem universais, seja em que sentido for e em que sentido esse convite se direccione: pesa por uma questão de cortesia, ou seja, fica mal rejeitar porque; 2º, quem convida acaba por investir no convidado, a expectativa de que o outro aceite e cumpra de forma digna o objectivo do convite. Quero com isto dizer que é com enorme expectativa na expectativa do blog Marsupilami, sobre a minha apetência para cumprir o objectivo pretendido que é escrever alguma coisa de interessante e que traga alguma benesse à humanidade... Há convites constrangedores (não no sentido pejorativo, mas sim... dramático) que é o de ser padrinho de alguém, por exemplo. É algo que me apoquenta desde tenra idade, desde que tomei consciência que um dia alguém poderia ter a feliz ideia de me convocar... Digo isto porque se por um lado há quem os coleccione (afilhados) como medalhas de guerra ou troféus das actividades desportivas durante a semana louca da “Área Escola” (não tivesse eu vacilado quando o Roberto me passou o testemunho, pelo menos uma teria...), há ainda aqueles que não se põem a jeito para tal evento. Certo é que há muito sujeito que se põe mesmo a jeito e isto porque já existe “a intenção de...” (sempre me questionei como seria esta expressão escrita). Também já vi muito boa gente a afundar-se em desgraça com o célebre e anual folar da Páscoa (pack: bolo da Páscoa, amêndoas e o envelope). Fica mesmo muito mal recusar ser padrinho de alguém, por isso, resta-me não me pôr a jeito. Mas isto também não interessa para rigorosamente nada!

Já o convite do Marsupilami não podia ser recusado. Não que o encare com leviandade do: “Ah, faço isto com uma perna às costas”, mas sim porque é lisonjeador e também porque é uma excelente desculpa para treinar a escrita de uma pouco de forma minimamente organizada obrigando-me a ceder à disciplina às vezes tão difícil de respeitar.

O que espero escrever neste espaço de antena é uma questão que não sei responder e julgo que não é necessário. Aguardo pelo chamamento semanal para abordar qualquer assunto que me venha a perturbar o suficiente para escrever sobre ele. Certas estão algumas sugestões no campo da música, alguns comentários a músicas em particular ou/e álbuns que ultimamente tenham mexido comigo e assim, no mínimo, despertar a curiosidade do leitor.

A próxima secção que quero já inserir é:

clip_image002

Nesta secção quero falar sobre os vários álbuns que me marcaram. O título da secção é assumidamente piroso e remete simplesmente para a ideia de revisitar um álbum. Para mim é como voltar a uma casa onde já vivi e que encontra ainda recheada de fantasmas e associações simbólicas. Em suma, convenhamos que às vezes dá conforto ouvir um daqueles álbuns que já conhecemos de trás para a frente.

Para iniciar as hostilidades, o primeiro disco de que vou falar muito brevemente trata-se da minha primeira compra, quando tinha 4 anos e foi mais precisamente um maxi single da Maria Ana com o tema “Estrelinha Pisca Pisca”, vencedora do Festival da Canção Infantil da Madeira de 1984. Como não ia muito à bola com a Ana Faria e os Queijinhos Frescos, pois considerava aquilo um pop mainstream deveras desinteressante, a Maria Ana surpreende com uma canção bastante intensa na cena alternativa Madeirense. Já para não falar do B – Side que era a mesma música mas sem voz para puder fazer género um karaoke primitivo, já que a letra vinha impressa juntamente com os créditos. Pronto, foi o primeiro disco que me marcou. Ainda o cantei uma série de vezes e animou umas festarolas lá em casa.

clip_image002[6]

Nesta secção, pretendo simplesmente falar do que ando a ouvir sem ainda ter uma opinião totalmente formada. Para já posso dizer que ando a ouvir RollerSkater Skinny, o único álbum da banda: Horsedrawn Wishes. Se não conseguirem arranjar o álbum (eu próprio ando a usufruir da cópia de segurança que um amigo me pediu encarecidamente para cuidar) acho que vale a pena a compra. Caso contrário, no tubo podem encontrar alguns vídeos.

Isto foi apenas uma apresentação. Daqui a 15 dias prometo algo mais composto.

Até breve!

Bruno Vasconcelos | www.myspace.com/bestial2008

Sem comentários: