terça-feira, 14 de outubro de 2008

Na Grafonola do Marsupilami | Prana

Os Prana chegam-nos de São João da Madeira, e na bagagem trazem o EP de estreia intitulado "1", que tem sido muito bem recebido por todos. E não é para menos. Este EP é um punhado de (boas) canções que viajam por algumas das ramificações do rock, que vagueiam entre melodias suaves e intensas, e que expressam a vontade e o desejo de agradar a todos os amantes de música, e não só. O Marsupilami gostou do que ouviu, e quis saber mais sobre estes rapazes e rapariga e, por isso mesmo, esteve à conversa com os Prana, conversa essa que podem ler já de seguida.

Prana01 Quem são os Prana?

Os Prana são: Diogo Leite - baterista, o Miguel Lestre - Baixista e Vocalista, o João Ferreita -guitarrista e a Ana Moreira -teclista.

Quando e como é que tudo começou? E, na altura qual era o objectivo?

Tudo começou com umas guitarradas de covers, aos sábados à noite num jardim. Com o interesse a aumentar Miguel, João e posteriormente Diogo e Ana, começaram por compor os seus próprios temas, com o objectivo de promover a música portuguesa.

Lançaram este ano o vosso EP de estreia, intitulado “1”. Como tem sido a reacção ao mesmo?

Felizmente temos tido muito boas reacções. Queremos dar a conhecer o nosso EP ao máximo, de todas as maneiras possíveis.

Que querem transmitir com a vossa música, e em particular com”1”?

Queremos agradar a gregos e troianos, daí, a nossa música ser bastante ecléctica. Até hoje, felizmente, temos conseguido agradar desde os 8 aos 80.

Em que se inspiram para criar a vossa música?

A nossa música é inspirada em momentos. Momentos que deixam a sua marca, que nos fazem pensar. Assim, tanto podemos criar uma música alegre como, no dia seguinte, criar uma música mais melancólica. Deixamo-nos levar pelo que mais nos toca, sem qualquer tipo de entrave.

Estão agora na fase de divulgação do vosso trabalho, uma tarefa ingrata para qualquer banda. Têm sentido dificuldades em divulgar o vosso trabalho, e como o têm feito?

Nos dias que correm, nada cai do céu. É preciso procurar e lutar por aquilo que se pretende. Acho que se tudo fosse fácil, não daríamos valor a muita coisa. É um processo suado mas por enquanto não nos podemos queixar, mesmo nada...

Prana03 A net tem tido um papel fundamental nesse mesmo campo da divulgação. Qual é vossa opinião em relação à net vs música que se vive hoje em dia? Acham que poderá trazer mais vantagens, ou mais desvantagens para uma banda como os Prana?

A net é uma mais valia no processo de divulgação. Permite colocar o nosso trabalho no outro lado do mundo em minutos. Permite que toda a gente possa aceder ao nosso trabalho sem sequer sair de casa. Isso por vezes também pode ser mau, porque a facilidade em adquirir música é tanta que faz com que o público alvo, a despreze um pouco.

Como está São João da Madeira, a vossa terra de origem, a nível de concertos? Existem espaços quer em quantidade, quer em qualidade para uma banda como os Prana se apresentar ao vivo?

São João da Madeira é uma cidade com muitas bandas. Todas elas têm oportunidade de se mostrar, o que não quer dizer que isso aconteça no local mais indicado. O melhor espaço de concerto é para nós o Paços da Cultura, local esse que vamos passar por lá no dia 1 de Outubro (dia da música ) a convite da Câmara Municipal de São João da Madeira.

E no resto do país, acham que está melhor a esse nível?

Ao longo do tempo vai começando a existir bons espaços assim como boas iniciativas, para todas as bandas e estilos musicais, por vezes estas nao são renumeradas da melhor forma, mas já começam a ser positivos os balanços.

Qual é a vossa opinião em relação ao actual panorama musical português?

É obvia a evoluçao. Hoje em dia a internet, veio revolucionar tudo e todos, é natural que as pessoas ao ter conhecimento daquilo que se produz num outro país, tenham mais gozo ao produzir algo "moderno", isso nao acontecia a 20 anos atrás.

E em relação ao estado geral do país?

Não querendo falar em crise, porque é essa a moda... Temos mais espaços verdes, logo temos mais natureza. (risos) Falando sério, as editoras deviam tratar "um pouco" melhor o(s) músico(s) e não trabalhar com eles como se fossem pacotes de bolachas, na qual a marca concorrente tem uma promoção , logo a nossa terá que ser melhor! O resultado disso faz com que o músico será obrigado a produzir algo que não lhe toque pessoalmente, mas porque está na moda isto ou aquilo. Um outro aspecto que é perfeitamente notável, é as pessoas num país estrangeiro levam os filhotes com 6, 7 anos a verem concertos de jazz, música classica, rock, pop, etc, aqui em portugal é muito difícil isso acontece, vemos sim os miudos a pedir para ir ver certos e determinados artistas, mas a vontade nunca parte dos pais.

Prana02 Agora o que se segue? Quais os próximos passos dos Prana?

Neste momento temos estado apresentar o recente trabalho "1" pelo país. Quanto a próximos passos é mesmo a pré-produção do novo disco, pois já temos bastantes ideias na qual nos está a deixar com bastante agua na boca.

Uma última pergunta: qual a vossa personagem preferida de banda desenhada?

O Miguel gosta do Calvin, o João do Lucky Luke, o Diogo do Tintin e a Ana do Astérix.

Curiosidades:

Porquê o nome Prana?

Escolhemos Prana, porque para além de nos ter soado bem logo de início, tem um significado que se tornou a pedra basilar da banda. Prana, do sânscrito Pranan, significa energia psíquica e vital manifestada biologicamente, que é basicamente o que sentimos e o que queremos contagiar.

Influências?

Vimos todos de círculos musicais diferentes e, consequentemente, temos influências distintas, algo bastante perceptível no nosso EP, o que torna engraçado todo o processo criativo que envolve a criação de temas. Nomes como Radiohead, Chopin, Porcupine Tree, A Perfect Circle, Emir Kusturica, Rodrigo Leão, Ray Charles, Pink Floyd, Rufus Wainwright, Ornatos Violeta, Blur, John Coltrane, etc, fazem parte da lista de músicos e bandas pelas quais nutrimos um carinho especial.

Bandas nacionais que têm ouvido?

Ultimamente, a nível nacional, têm-nos chegado aos ouvidos novas perspectivas musicais interessantes como Sean Riley & the Slowriders, Deolinda, Bunnyranch, Xaile, Projecto Fuga, etc, para além daquelas que já consideramos clássicas como Wraygunn, Pluto, Jorge Palma... por aí.

Myspace dos Prana

Sem comentários: