domingo, 4 de maio de 2008

Ao Vivo | Dias 9 e 10 de Abril | Semana Académica da UBI, Covilhã

Dia 9

Depois de se assistir a um excelente concerto, o mínimo que pode acontecer é que se  fique expectante para o próximo. Após ter visto os Destil''Art no TGR IV, estava com bastante curiosidade para ver esta performance, agora num recinto maior, onde certamente haveria mais público. A banda da Covilhã acabou recentemente de gravar aquele que será o seu álbum de estreia, que terá como nome “O Fim e o Princípio...”, e promete encantar quem o ousar ouvir.

destilartNeste concerto não faltou animação, assim como não faltaram canções como “Linha Contínua”, “No Meu, No Teu (Tempo)”, “Casos banais”, entre outros, que têm com certeza pernas para andar e percorrer o país de lés a lés. A qualidade musical que se ouve no Myspace da banda, é um pronuncio daquilo que podemos ver ao vivo. Rock cantado em português, canções onde a poesia dá a mão à música, criando um espaço criativo e de grande qualidade. O público juntou-se à actuação da banda da casa e, sem dúvida, foi mais um excelente concerto dos Destill’art. Certamente, irão conquistar o espaço merecido, e que venham muitos mais concertos destes.

Dia 10

OMHEra inevitável a curiosidade para este dia da Semana Académica da UBI. Em palco, One Man Hand, Linda Martini e Blind Zero.

One Man Hand esteve bem. Ocupado entre a guitarra, a voz, a bateria e a harmónica, coordenação não lhe faltou, tal como público e receptividade por parte do mesmo. Com as limitações de quem toca vários instrumentos, Steve França conseguiu ainda assim aquecer o público com um bom concerto, na linha do que já tinha feito em Cortegaça no verão passado. Com o Rock e o Blues a predominarem, foi uma excelente abertura para o que viria a seguir.

Os Linda Martini eram a banda, de todo o cartaz, que mais ansiava ver. Conhecendo todos os lançamentos da banda e após ter tido a oportunidade de estar com dois elementos da banda ao fim da tarde numa conferência de imprensa/sessão de autógrafos (André e Hélio), a sede de os ver em palco, no meio do muito público que se encontrava no recinto, era grande, até porque nunca antes tivera uma oportunidade como esta para os ver. Para abrir o concerto nada melhor do que “Este Mar”, um hino ao post-rock nacional, na minha opinião. Sempre em constante comunicação com o público, o concerto prosseguiu com grande energia, no palco e no público. LM002Não faltaram músicas como “A Corda Do Elefante Sem Corda”, “Raposo Manhoso” e “As Putas Dançam Slows” do último lançamento, o EP “Marsupial”, assim como os temas “Dá-me a tua melhor faca”, “Cronófago”, “Amor Combate” e “A Severa” que representaram o álbum “Olhos de Mongol”. Temas como “Efémera” e “Lição de Voo nº 1” juntaram-se à lista dos tocados dessa noite. É sempre complicado comentar um concerto de uma banda que se conhece tão bem e que se admira tanto, mas resumidamente, adorei todo o concerto, que teve momentos, simplesmente geniais. O som estava bastante bom, e gostei em particular das autênticas explosões sonoras que ocorreram em palco, quando as músicas assim o exigiam. A prestação esteve ao nível daquilo que esperava, dentro do ambiente, da distorção e do caos que esperava, e este será certamente um daqueles momentos para se recordar com um sorriso e com saudade. Até á próxima!

BZ Blind Zero. Quem não os conhece? Quem ainda não os viu? Pois bem, eu ainda não os tinha visto e a curiosidade era bem grande. Abrindo com a excelente “Trashing The Beauty”, do veterano “Redcoast”, os Blind Zero mostraram desde cedo que estavam ali para dar um concerto cheio de energia. Não faltaram temas como “Skull”, “Tree”, “Shine On”, “Absent Without Permission”, e uma surpreendente cover da “Song 2” dos Blur. Ouve ainda direito a improvisos, medley da “Whole Lotta Love” dos Led Zeppelin e ainda ver uma caneca de cerveja a deslizar pelas cordas de uma Fender Telecaster! Fiquei surpreendido com a energia da banda em palco, com o som fantástico, e com todo o ambiente que se criou à volta do concerto. Embora não tenha termo de comparação achei a prestação dos Blind Zero brilhante e ficou a vontade de os rever ao vivo numa nova oportunidade.

Colaborador: Vítor Costa

Myspace dos Destil''Art

Myspace de One Man Hand

Myspace dos Linda Martini

Myspace dos Blind Zero

Sem comentários: