terça-feira, 29 de abril de 2008

Opinião | A Busca Do Eterno Horizonte

Concerteza já todos nós pensamos em procurar e tentar encontrar e até mesmo tocar o horizonte, ver onde termina, senti-lo com o toque, mas pois meus amigos, não é de todo possível. A contemplação mais próxima que podemos ter com isso, é em verdadeiras obras primas de alguém que teve visão suficiente para nos mostrar na tela a beleza dessas imagens de nos fazer parar o raciocínio. Se calhar esta ambição de querer ir mais longe leva alguns a serem realmente algo para além do que conseguimos ver mas obriga outros, não sei porque carga de água, a encostarem-se a coisas que já existem. E cá vem a ponte para a música. Desde sempre roubamos ideias de todo o lado para criar, é filosofia, ética, estética, psicologia, sociologia e todas as –ias que quiserem por neste assunto. O problema maior nisto tudo é que parece quase um caso que requer ajuda psiquiátrica imediata. Talvez neste caso esteja a falar só de mim, pois é em mim que estes casos causa mais afrontamento e necessidade de acompanhamento especializado – medicação. Dói-me muito constatar a quantidade de bandas de tributo que se vêem por este país fora. Há muitas bandas que amo do coração e que gostaria de saber algum dia tocar ou cantar ou criar com um vigésimo da qualidade e criatividade que os vejo fazer, com a intenção toda focada, com um sentimento que nos liga todos os poros do nosso corpo ao bocadinho de música que nos dão a ouvir, mas porque haveria eu de querer fazer algo igual? Bom, talvez seja algo entranhado culturalmente ou então algo propício a adorações e obsessões que não têm que ser, obrigatoriamente, entendidas por todos. A minha questão acaba por ser mais branda à critica ao nosso pequeno Portugal porque somos constantemente bombardeados por bandas que se querem refazer umas às outras, bom...

Amem a música mas não percam o sentido critico.

Texto: Davide Lobão

email: davidelobao@hotmail.com

Sem comentários: