sexta-feira, 27 de janeiro de 2006

Taditos!

Afinal não é tadito, mas sim taditos. Afinal não sou eu que estou a ver mal. Nada disso. Ora vejamos!

Á uns dias atrás, o nosso ministro das finanças, tentava alertar ao país, "que por este andar, e se nada fosse feito para travar a despesa, daqui a dez anos não haverá dinheiro para pagar as reformas".

Pois muito bem! Os trabalhadores de Portugal, ficaram preocupados e com razão. "Ouvi agora de manhã no rádio, que em 2015 não vai haver reformas! Acreditas? Tamos lixados.", ouvi eu na tasca onde costumo tomar o cafezito da manhã.

Posto isto, leiam a notícia publicada no dia 25 deste mês, in Correia da Manhã. Trancrevo aqui um excerto da notícia: "(...) segundo um estudo realizado pelo ‘Central Banking Journal’, o Banco de Portugal é a terceira instituição de supervisão que mais gastos tem com pessoal em percentagem do PIB (0,08 por cento) entre os 30 países da OCDE, só superado pelo banco grego e islandês.".

Está, portanto, tudo dito.

Sem comentários: